Mostrando postagens com marcador sabão vegetal.. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador sabão vegetal.. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

GORDURA ANIMAL, "USAR OU NÃO USAR"?

Uma certeza para muitos saboeiros e dúvida para outros!!!
Primeiro quero deixar bem clara a minha posição, decidi desde o inicio que os produtos da “Bem Natural” seriam “sem gordura animal”, porque temos uma micro circulação abaixo da pele e tudo que colocamos nela é levado ao organismo pela corrente sanguínea.
Meu desejo e objetivo era diminuir o consumo de produtos industrializados e alterados pela indústria por uma questão de saúde, quem já teve graves problemas de saúde por ser mais sensível que a maioria das pessoas por corantes alimentícios, surfactantes sintéticos sabe do que estou falando e da necessidade de adquirir hábitos mais saudáveis para ter uma vida mais longa e com um pouco mais de qualidade.
Faço algumas exceções como aos derivados de abelhas, leite de cabra, proteínas da seda. Os benefícios do mel e da cera de abelha é quase que imprescindível para os cosméticos naturais, todos os outros aditivos são vegetais e minerais.
Outra decisão foi a utilização de conservantes naturais que envolveu alguns cursos de cosmética para entender melhor o sistema de conservação de um produto e então optar por usar conservantes naturais, prolongando e protegendo de forma mais inteligente o meu produto. Uma contaminação pode ser mais prejudicial que o não uso de conservantes adequados porque nos caímos mesmos motivos que nos levam a não utilizar gordura animal.
Para que compreenda o porque dessa decisão é preciso lembrar-se da doença da vaca louca e nessa época levantou-se a possibilidade de que pudesse através dos ativos e aditivos derivados da gordura animal, passar através da pele para a corrente sanguínea.
Não sou de forma alguma contra o aproveitamento da gordura animal porque é menos prejudicial ao meio ambiente ser processada pela indústria do que ser jogada no meio ambiente poluindo de forma desastrosa.
Tudo é uma questão de escolha e de analisar a melhor alternativa para cada projeto, por exemplo, numa comunidade carente pode ser mais viável o reaproveitamento do óleo ou até mesmo a transformação da gordura animal em sabão para limpeza. Para higiene pessoal não é aconselhável á reutilização do óleo de fritura por ser uma gordura saturada.
Outro detalhe pessoal é que não tenho estômago para o cheiro de sebo e teria que clarifica-lo para utilizar no sabão. Alguns saboeiros dizem que o sabão de sebo é muito bom, que o de banha demora em dar o traço, mas não testei por isso não posso afirmar.... quem sabe algum dia tenho acesso e termine testando, dai com certeza vou contar sobre as minhas experiências.
Temos inúmeras opções em óleos vegetais que não dou conta de testar todas. então porque me preocupar com gordura animal, deixo isso para as indústrias cumprirem seu papel e dessa forma a minha produção é diferenciada da indústria porque ela é artesanal, produzida em pequenos lotes e por uma única pessoa trabalhando em todas as etapas da produção!!!